sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

The Musical is back

Atrasada, mas vá lá.

Eu não costumo assistir a premiação do Oscar. Não posso dar palpites porque não assisti nenhum dos filmes indicados (os cinemas iriam a falência se dependessem de mim...) e o apresentador, geralmente, é cheio de piadinhas americanas que eu não entendo. Tá, o segundo motivo é bobo, mas, na verdade, eu me divirto mais assistindo ao Grammy, sem todo aquele glamour e com boas apresentações musicais, do que ao Oscar. E não era disso que eu ia falar...

Encontrei essa homenagem acima e achei muito bonita. Como já disse, não costumo assistir muitos filmes, preciso mudar esse hábito, porém sempre que está passando algum musical na tv, espero e vejo ao menos uma performance. Musicais são bonitinhos e me fazem rir mesmo que seja um drama. Afinal, quem para tudo que esta fazendo e começa a cantar e dançar? Essa é a magia dos musicais ;)

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Querida Betina


estou com muita saudades.

Voce chegou aqui matou a saudades.

Eu achei muito legal voce ter vindo prá ca.

Eu estava com saudades porque eu gosto de voce.

Do querido Meca


Quando eu leio dedicatórias em livros comprados, geralmente, em sebos, começo a imaginar tanta coisa. Por exemplo, quem são Betina e Meca? Qual a relação deles? Ela foi para onde? Por que ele a presenteou com um livro chamado Menino de Engenho? Por que ela vendeu este livro ao sebo?
Como já falei, esta "abertura" é do meu exemplar de Menino de Engenho, de José Lins do Rego. A história é bem rápida, fácil de ler e conta exatamente sobre um menino que foi morar no engenho do avô. Descobri há um tempo atrás que o livro tem uma continuação chamada Doidinho que mostra a vida do rapaz em um colégio interno. Deu até uma vontade de procurar em algum sebo e ver se o Meca também deu esse a Betina...
PS: Essa semana estou um pouco ocupada e sem tempo para pensar em coisas interessantes para o blog. Espero voltar logo a normalidade e aproveitar mais bolos e biscoitos com vocês.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

O poder de uma manchete

Alguém duvida que esse título não chamou a minha atenção? A minha e de várias fãs de Jane Austen.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Refletindo...

Eu preciso mudar esse layout, não aguento mais essa foto e todo esse padrão. Há um tempo atrás eu sabia fazer todo o código html, criei até uns estilos para outros blogs que tive e não duraram nada. Esse durou porque tem conteúdo (ao menos um pouco), finalmente acertei; os outros blogs eram mais diários de uma vida sem graça porque eu não falava tudo que tinha acontecido e, bom, nem com toda a história era muito interessante, imagina só metade. Ou seja, ninguém visitava.
Agora o blogger mudou os códigos e eu preciso reaprender. Hum, acho que farei isso no Carnaval (duvido, eu já tenho um monte de coisa programada e não devo terminar nem metade do previsto).

Esse post só apareceu aqui porque eu estava com vontade de postar e não tinha assunto :B
EDIT: Só para divulgação, fiz um perfil no Skoob.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

From Mexico to USA


Quando eu era mais nova a TV era cheia de novelinhas mexicanas para crianças. Vieram no embalo de Chiquititas (que eu assisti inteira e sabia todas as músicas...) e acho que queriam criar um futuro público para as novelas adultas.
Desde Carrossel, passando por outras que não tinham a menor graça, as vezes eu acabava assistindo algumas e conferindo certos episódios. Uma que eu lembro era Amigos para Sempre. Quer dizer, até onde eu lembro era bem chatinha com um menino meloso que na época todos achavam super legal e aonde os protagonistas faziam uma espécie de toque com as mãos que as meninas da escola imitavam (eu me incluo aí...)
Passando esse momento vergonhoso do meu passado, esses dias vi a atriz da novelinha nesse clipe aí em cima e cantando em inglês (muito bem por sinal). Ela gravou um filme adolescente e acho que depois disso entrou na América de vez. Não resisti e percebi que o clipe ainda tem uns toques de drama mexicano, por exemplo, ela sofre, as bailarinas riem dela, ela recebe broncas da professora, anda desolada da chuva, para finalizar só faltava um Mário Roberto para salvá-la.

Falei isso, mas não deixa de ser um clipe lindo que me impressionou quando assisti pela primeira vez.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Premio Dardos


Gente, estou me sentindo pop com tudo isso. Não esperava que fosse conseguir dez seguidores e todas essas indicações. Muito obrigada *.*

Mas, vamos ao que interessa... recebi o selo do Premio Dardos da Adriana (Jane Austen Club), da Karlinha (Coffee & Movies), da Elaine (Jujubas e Delicados), da Janna (Livros pura diversão) e da Kathy (Leitora compulsiva). Agradeço as cinco!

"O Prêmio Dardos reconhece os valores que cada blogueiro mostra cada dia em seu empenho por transmitir valores culturais, éticos, literários, pessoais etc., que, em suma, demonstram sua criatividade através do pensamento vivo que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras."
E possui três regras:
1- aceitar exibir a imagem. (ok!)
2- Linkar o blog do qual recebeu o prêmio. (ok!)
3- Escolher 15 blogs para entregar o Prêmio Dardos

Vou escolher aqueles que costumo ler TODO santo dia:
1. Jane Austen Club
2. Jane Austen em português
3. Shoujo Café
4. Beer to Purin
5. Cookies, papel e tinta
6. Flanela Paulistana
7. Jujubas e Delicados
8. Coffee & Movies
9. IEQ - Sede
10. Bia Bog
11. Blog do Daniel Piza
12. JonasBrasil (alimentando o vício...)

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Pobre menino rico...

Sempre que vejo crianças na TV eu penso: "Elas estão lá por que querem ou por que os pais as levaram a isso?" Por exemplo, não acredito que todas as "crianças do Raul Gil" queiram estar lá, muitas vezes devem ir somente obrigadas pelos pais que procuram uma chance de mostrar o filho e, talvez, lhe garantir um futuro melhor com provavelmente muito dinheiro.
Deixei as crianças um pouco de lado e pensei nos adolescentes famosos por aí. Esses, imagino eu, devem ter escolhido a vida que levam, mas também devem ter alguns arrependimentos. Visualizem a cena: você resolve ir até a padaria da esquina para tomar sorvete com um amigo. Sem problema se você é "normal" e não conhecido mundialmente por causa de uma série de TV. Se o seu caso é o segundo, fica mais complicado.
Primeiro, não dá para sair de casa desarrumado ou você quer ouvir críticas de um site de fofoquinha que reclama até quando sua fivela não combina com as Havaianas? Trate de combinar bem a roupa e se chamar a cabelereira, melhor. Segundo, você não pode sair sozinho, tem de ir de carro com o motorista e o segurança. Terceiro, prepare-se para sair e se deparar com fotógrafos, possíveis repórteres e, lógico, fãs histéricos. Quarto, não saia com alguém do sexo oposto, mesmo que seja seu primo, tio ou amigo desde a infância, qualquer um é alvo da clássica manchete que vende: "Fulana está saindo com ciclano".
Pensei em tudo isso porque hoje vi a notícia de que a Miley Cyrus (a Hannah Montana :P) foi processada por causa desta foto que, segundo alguns, agride os moradores pacífico asiáticos (acho que era isso...) de LA. A mulher que a processou pede 4 bilhões (!) de dólares. Além da menina não poder sair de casa sem uma camera na cara, ainda tem gente que tenta ganhar dinheiro fácil as custas da cantora. Sinceramente, ela teve seus deslizes, essa foto não foi um deles, mas é a prova de que a frase "pobre menina rica" tem lá suas verdades.
Miley, se você não tivesse gravado Fly on the wall, eu gravava para você :/ :

PS: Quer mais exemplos? Além da Miley Cyrus, a Demi Lovato lançou La La Land e a Ashley Tisdale apareceu com Not Like That. As três são atrizes da Disney e lançaram os clipes em dezembro do ano passado. Hum, a coisa estava feia por lá :/

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Desliga!



Segundo a lei municipal de São Paulo nº6.681/65 é “PROIBIDO O USO DE APARELHOS SONOROS" em transportes públicos. A lei é de 1965, época de rádios que faziam barulho e incomodavam a todos. Hoje, com a nova tecnologia chamada "fone de ouvido", pensava que a lei poderia até ser restaurada. Pensava, até ontem.
Voltando de ônibus para casa, um dito-cujo resolve ligar o som no último volume. Lógico que ele sentou ao fundo para que o ônibus inteiro ouvisse e conhecesse seu excelente gosto musical. Fui o caminho inteiro aguentando pacientemente e reparando nos olhares reprovadores que todos os passageiros jogavam no rapaz que parecia carregar uma caixa de som.
Lembrei da lei e pensei se poderia denunciar o moço por desrespeitá-la. Depois lembrei das famosas peruinhas que não desligam o rádio de jeito nenhum e nos obrigam a ouvir diversos absurdos. É, certas leis (e princípios de ética...) deveriam ser recordadas e cumpridas.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Para descontrair :)

A Tonks, do Romances in Pink, me deu um Meme. Muito obrigada, fique bem feliz, só que até ontem eu não sabia sobre a existência do mesmo. É bem engraçadinho, então vamos as regras:

1. Linkar a pessoa que te indicou. (ok!)

2. Escrever as regras do meme em seu blog. (ok!)

3. Contar 6 coisas aleatórias sobre você.
1. Não esperava que esse blog ficasse tão famosinho quando o criei.
2. Amo ler!
3. Apesar do comentário 2, as vezes fico desapontada pela quantidade de livros que ainda me faltam para ler.
4. Toco flauta-doce e saxofone \o/
5. Estudo jornalismo (hum, a frase ficou estranha...)
6. Esse layout era provisório, mas estou sem criatividade para um novo.

4. Indique mais 6 pessoas e coloque os links no final do post.
Shoujo Café
Jane Austen Club
Jujubas e Delicados
Cookies, papel e tinta
BiaBog (é o blog da minha irmã, só uma propaganda básica)

5. Deixe a pessoa saber que você a indicou, deixando um comentário para ela.
6. Deixe os indicados saberem quando você publicar seu post.
Os dois últimos acho que serão descobertos sozinhos :P Mesmo que não sejam, não sou muito social para enviar comentários.
Novamente agradeço pelo Meme :)
EDIT: A Karlinha, do Coffee & Movies, também me indicou. Obrigada!

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

É tudo ou nada...

Esses dias eu li um post sobre Crepúsculo e afins no ShoujoCafé, hoje li um artigo sobre séries teens. Comecei a pensar que eu leio muito sobre esse universo adolescente, mas não para comentar com miguxos ou para reviver a juventude (ainda tenho 18 anos, ok?!). Leio só por achar interessante.
Por exemplo, já perceberam como adolescentes ou amam ou odeiam? Se gostam de algo o defendem com unhas e dentes, se não gostam deixam para lá e soltam comentários contrários. Quando escrevi isso lembrei do Dwayne, de Pequena Miss Sunshine, no caso a obsessão era por Nietzsche (o.O) Eu também tive (e tenho) as paixões, mesmo não sabendo direito quais são ou se elas durarão por muito tempo (de repente é só coisa "da idade"...)
No fim, acabo lendo essas notícias e não sei para que me servem. Talvez só para trabalhar na Capricho...

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Vests e faculs

Acordo na quarta-feira e vejo a seguinte notícia. Assisti pelo Fala Brasil e o homem arrasou com qualquer um que quisesse desmerece-lo (com a ajuda dos âncoras e seus comentários). O interessante é que para conseguir terminar o ensino médio é necessário mostrar o comprovante de término do fundamental, ou seja, se ele terminou um, terminou o outro. Mas, enfim... só comento que, por hora, fiquei fã pelo que ele disse na reportagem.

Por coincidência, voltei as aulas da faculdade no mesmo dia. Passei longe do campo de batalha, vulgo trote (isso porque foi a minha turma que pintou os "bixos"), tive aulas na paz e no sossego e voltei a me enfiar no ônibus lotado.
Por coincidência maior ainda, saiu a lista dos aprovados na Fuvest. Interessante como a pressão para escolher uma profissão antes de sair do colégio é enorme sendo que você precisa de, pelo menos, mais um ano para passar no vestibular. Se é assim, tem um tempo a mais para decidir, não?! Enquanto isso, criancinhas da primeira série (ou ano?!) já fazem testes vocacionais para escolherem suas futuras e, claro, definitivas profissões (ninguém tem tempo para mudar de idéia, entende... ainda mais em tempos de crise).

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Emma - Jane Austen

Terminei *.* Emma tem seus momentos, ás vezes eu não aguentava mais ler e de repente acontecia um fato inesperado e a história voava. No final, fiquei feliz, Jane Austen sempre fascina, surpreende e com esse livro não foi diferente.

Lembra da Sra. Jennings, de Razão e Sensibilidade? Aquela que sempre encontrava um par para todas as moças e fofocava sobre os acontecimentos? Então, me senti no universo dela. Talvez seja um pouco de maldade, mas a Emma parece uma Sra. Jennings mais nova, talvez a Jane Austen quisesse mostrar um outro ponto de vista. Pelo menos a protagonista aprendeu a lição no final, quis colocar todo mundo para casar e quase perdeu o "bom partido" Sr. Knightley.

Não simpatizei com a Emma no início, na verdade não fui nem um pouco com a cara dela, só mudei a opinião depois. Primeiro, ela não tratava bem o Sr. Knightley só porque ele era o único que tinha a audácia de questioná-la, e ele estava apaixonado, mostrou que não é do tipo "te amo e você é perfeita". A Emma tinha defeitos e ele não tinha medo de mostrá-los. Segundo, colocou a Harriet em uma bagunça, tentou moldá-la segundo seus preceitos e quase que a menina não casa com quem realmente amava (e o Sr. Martin, correndo o risco de levar outro fora, teve coragem de pedi-la em casamento pela segunda vez!). Sem falar que eu ainda não entendi o por quê de não gostar da Jane Fairfax, eu a achei tão bonitinha e quietinha, gostei dela.

Apesar de tudo, Emma não é de todo mal. Ela aprendeu que o casamento depende do amor e não dá para que os outros sejam como você quer. Também gostei dela porque sempre se lembrou do Sr. Woodhouse, me pareceu até a relação do Sr. Bennet com a Elizabeth.

Falando da Lizzie, ela não seria amiga da Emma :/