terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Querida Betina


estou com muita saudades.

Voce chegou aqui matou a saudades.

Eu achei muito legal voce ter vindo prá ca.

Eu estava com saudades porque eu gosto de voce.

Do querido Meca


Quando eu leio dedicatórias em livros comprados, geralmente, em sebos, começo a imaginar tanta coisa. Por exemplo, quem são Betina e Meca? Qual a relação deles? Ela foi para onde? Por que ele a presenteou com um livro chamado Menino de Engenho? Por que ela vendeu este livro ao sebo?
Como já falei, esta "abertura" é do meu exemplar de Menino de Engenho, de José Lins do Rego. A história é bem rápida, fácil de ler e conta exatamente sobre um menino que foi morar no engenho do avô. Descobri há um tempo atrás que o livro tem uma continuação chamada Doidinho que mostra a vida do rapaz em um colégio interno. Deu até uma vontade de procurar em algum sebo e ver se o Meca também deu esse a Betina...
PS: Essa semana estou um pouco ocupada e sem tempo para pensar em coisas interessantes para o blog. Espero voltar logo a normalidade e aproveitar mais bolos e biscoitos com vocês.

2 comentários:

Shoujofan disse...

Verdade... Já fiquei delirando ao ler dedicatórias e recados em livros de sebo. Já comprei um que tinah até foto dentro...

Elaine disse...

Também tenho esse hábito. Já vi um curta-metragem muito interessante sobre isso, chamado "Dedicatórias", que é justamente uma moça que tinha mania de comprar livros com dedicatórias.

Dá pra ver esse filme no site do Porta-curtas da Petrobras (www.portacurtas.com.br)