sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Despedida

Mais um final de tarde frio na praia. Algumas famílias passeavam por lá com o vento cortando seus rostos. Crianças, em um canto, brincavam na areia enquanto o tempo gelado não as afastava do local. O mar agitado só parecia afugentar os poucos corajosos que andavam pelo local.

Em um banquinho de cimento, duas pessoas permaneciam sentadas. Apesar do frio, a menina e o menino só ficavam ali, parados, esperando alguma coisa que não iria acontecer. Os casacos de moletom bem escuros estavam por cima de outras blusas que davam cor aos amigos.

Era o último dia e os dois tinham compartilhado todos os momentos que consideravam importantes. Eram poucos, mas aos 13 anos tudo parece bem maior do que realmente é: o primeiro dia na escola, a primeira cola na prova, os tropeções durante a corrida, o curso de inglês, a troca de brinquedos, a primeira (e logo esquecida) decepção amorosa e, neste momento, a primeira separação que eles viviam.

Juntos, naqueles últimos minutos, pensaram em tirar uma foto, porém a imagem não descreveria os anos de convivência e amizade. Uma mera descrição, por mais detalhada que fosse, não relataria com fidelidade os sentimentos. Deixaram para lá e decidiram guardar as lembranças somente com a mente. Se algo fosse esquecido era porque não tinha importância e, assim, foram embora felizes porque, com a grandiosidade do momento, tinham a certeza de que tudo seria lembrado.

-------------------------

Sinceramente, não gostei tanto. Depois de ler o tema no Blorkutando fiquei com essa ideia de "dia frio na praia" a semana inteira. O único porém é que a história não saia do "dia frio na praia" e sempre acabava em algo bem clichê de casalzinho. Tentei fugir, virei, dei voltas e, para mim, continua clichê (pelo menos sem casalzinho).

Outra coisa, isso não é um texto descritivo: um texto descritivo, necessariamente, não tem passagem de tempo e não tem verbos de ação, no geral, só de ligação. É isso (nossa língua, nossa língua...)

2 comentários:

Bruna disse...

Bah não está clichê na minha opnião. Essa imagem de frio na praia realmente as vezes é pensada como uma coisa boa e reflexiva, mas porém já normal.
Não gosto de despedidas. Nenhuma delas, ninguém gosta aliás. Mas as vezes é preciso...
beijos

Anna disse...

Eu sou suspeita pra dizer, porque acho dias frios na praia altamente inspiradores.
Ficou lindo, ficou fofo, ficou doce.
Beijos