quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Chove chuva, chove sem parar

Nos filmes, os casais mais apaixonados se beijam com as roupas molhadas sob a água da chuva. Assim como os casais mais lindos e perfeitos que foram feitos um para o outro se separam na chuva com o moço olhando para o horizonte aonde sua amada corre sem olhar para trás.

É, tudo muito lindo, mas esqueça toda essa poesia porque ontem choveu e, ah, como choveu.

Para quem acordou as 6 da manhã, como eu, percebeu que o dia estava da melhor maneira possível: o céu amarelado, o clima ameno e o ventinho gostoso que parecia vindo da praia. Porém, as 8h ficou noite e o termo "terra da garoa" não tinha nada a ver com São Paulo.
Choveu, choveu e... choveu. Minha mãe ligou para casa pedindo para eu não ir a aula, eu respondi que se a chuva não estivesse muito forte, eu iria sim (eh, sou nerd). Bom, quem mandou desrespeitar a mamãe: quando eu resolvi almoçar, a energia acabou. Fiquei com fome tentando achar um cantinho com "luz" para eu ler alguma coisa. Depois de meia hora agradeci pelo sistema de eletricidade não ser como no tempo dos meus pais (a energia acabava toda semana durante horas, segundo eles), almocei e, como não chovia demais e ainda estava no horário, fui me trocar para sair. Pronto, cai o céu novamente e tudo fica escuro.
Como minhas últimas batalhas contra as forças da natureza não deram muito certo (sem ônibus, voltei a pé para casa sem usar guarda-chuva porque eu não tenho paciência para segurá-lo), resolvi ficar em casa, sem mexer no computador com medo de que desse um blackout e o coitado morresse.

Esquecendo todas essas reclamações fúteis, preciso agradecer a Deus por não ter perdido nada e nem ninguém, como várias famílias, por não ter ficado presa no metrô, no ônibus, na rua e por não ter sido atingida por um raio (meio impossível numa cidade feita de prédios). E toda poesia que envolve a chuva deve demorar a voltar.

8 comentários:

Natália disse...

Temos que agradecer mesmo por não termos perdido nada e muito menos ninguém. Reclamamos e reclamos, mas se olharmos pra trás veremos que tem pessoas em situações bem piores. beijos, ótimo blog!

Marie disse...

É menina .Eu fiquei sabendo das notícias da chuva de sampa. Tenso mesmo.

Paula disse...

Pois é, ontem foi o dia em que a manhã virou noite aqui em SP. Pra um dia de chuva, te indico o conto "O amor que choveu", do Antonio Prata. É lindinho demais. (Acho que tem o link no meu blog em um meme sobre livros).
Bjos,
Paulinha

Chica disse...

É incrível essa sensação que temos ao ver tanta coisa acontecendo com as pessoas pelas chuvas e em SC, os tornados.Horrível!Temos é que agrdecer mesmo!beijos,chica

Anna disse...

Realmente, essa chuva de SP foi de assustado. Estou bem longe daí, mas as fotos que vi no Twitter do céu as 16h me deixaram apreensiva por todos. Nessas horas tem que dar graças a Deus mesmo e valorizar o fato de ter ficado tudo bem.
beijos

Anna disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
GiovannaM disse...

Adorei o Blog, é realmente está chovendo muito nessa ultima semana, e temos que agradecer por não perder ninguém, sou de SC e aqui ano passado aconteceu várias catastrofes :S mas espero que logo passe essa chuva. x)


estou seguindo

Bruna disse...

Por aqui onde eu moro não choveu tanto, mas os trovões e raios deram a impressão de que o céu ia desabar, qhorror! Nossa em São Paulo foi triste não, no jornal os casos que eu vi. Ah mas acredito eu que todo temporal vai ser essa tristeza :( É da natureza.

Nossa pra mim rir de filmes ou séries é complicado, mas to super afim de assistir, quem sabe nunca vi nenhuma produção de tal genero. Vou terminar de ver skins primeiro :)
bejs