segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Esperando pelo sapo

Durante o Ensino Médio, uma amiga escreveu uma redação em que a personagem realmente procurava pelo seu princípe encantado. A professora ao ler aquilo soltou, com desgosto: "Mas vocês ainda esperam um princípe encantado?" Apesar de todas as risadinhas finas e comentários "não, imagina, pff", eu fiquei pensando se, mesmo inconscientemente, não tem muita gente caçando um princípe por aí.
Algumas meninas saem falando do "namorado" como se fosse O escolhido. Simplesmente, É ele. Na semana seguinte, terminam tudo, ficam tristes durante um tempo e até o próximo "namorado" não acreditam que o Sr. Encantado exista.
Ás vezes, eu preciso concordar com o que vários garotos comentam: é difícil agradar as mulheres, quem dirá se tornar o cavaleiro sobre cavalo branco delas. Diferente dos contos de fadas, em que os protagonistas vivem romances que me encantam até o "felizes para sempre", nós vivemos em um mundo em que as pessoas possuem opiniões. Por que o princípe da Branca de Neve era maravilhoso? Ora, porque nem se ele soubesse do que ia acontecer ele iria se opor a ela comer a maçã.
Esses princípes dos livros ficam por aí, parados, sem discutir, aceitando o que lhes for proposto. As princesas também não são muito diferentes. E, oh, todos sonham com o dia em que o mundo será assim. Fora desse universo alternativo, seu namorado não vai querer te ver usando determinada roupa, assim como você não vai querer trocar de roupa só porque ele pediu. E, de repente, o mundo feliz-e-saltitante do amor não existe.
Encarando a realidade: o princípe encantado não vai aceitar tudo o que ela propor, nem ela vai gostar de tudo o que ele pedir. Ele não vai chegar no cavalo branco (ou no carro do ano) e ela não vai usar vestido longo e sair maquiada todo dia. Ele não estará presente em cada segundo da sua vida e até ela vai querer uma noite só com as amigas.
O princípe não vai bater a sua porta te convidando para o baile de máscaras, tampouco estará naqueles meninos que você beijou na noite de sexta. Ele não vai te agradar em todos os aspectos e até você fará uma ceninha e o tirará do sério. E, mesmo com esses problemas e dilemas, ainda temos esperança em encontrar o princípe encantado, mesmo com a forma de um sapo. No mundo real, talvez seja ele parecer um anfíbio que o torne interessante (ou você não é apaixonada pelos heróis austenianos nem tão perfeitos?)

11 comentários:

Raquel disse...

Meninas, procurem por sapinhos!
Eles são super simpáticos, alegres e não se acham!

Natália disse...

Quando o amor surgir, ele será o tal principe encantado e tomara que tenha um cavalo branco! beijos

Bruna disse...

Pra mim o amor é uma questão de atração, convivência e concordancia. Se pra chamar de "amor" é preciso isso, então o amor existe. hehe
Nem procuro por um principe, nem me iludo achando que ele existe, sei lá, se um dia aparecer... ahdiajdia Será um sapinho, os sapinhos é oque HÁ. ahajdiahd

Letícia Maruci disse...

ah, adorei!
pois é, eu concordo com o que voce disse, inconcientemente estamos esperando por um "pricipe" ...
Mas no final a gente acaba encontrando aqele qe foi feito pra gente! eu espero né :s
DHSUIDHUS'
beijinhos

Elaine disse...

Olha, até sapo está difícil de encontrar, viu...

O meu problema é ler Jane Austen demais. Os srs. Darcys, Wentworths, Knightleys ficam girando na minha cabeça. O pior é que esses tipos já deviam ser raridade na Inglaterra do século XIX, imagina hoje em dia!

Giovanna disse...

Mesmo sabendo que principes são meras ilusões, vivemos a espera. Não tem como mudar isso, haha

Elisa Mucida. disse...

AMEEI O POST.
Sabe, acho que mesmo as pessoas sabendo que não existem príncipes encantados e talz, elas ainda querem encontrar o homem perfeito, um homem que as ame sabe?

E acho que se todos nós fossemos príncipes e princesas, aaaaaah, ia ser um saco ne?

Adoreei o blog, o layout é lindo.
To seguindo o blog, beeijos.

Natália disse...

Quando você estiver preparada, ele irá chegar. beijos

Fernanda disse...

HAHAHA muito bom! e siim! viva os sapinhos! ;D

Clara disse...

Nossa... Falou minha língua! Perfeição não exsite e, se existisse, seria um saco! Nem nós mesmas somos perfeitas, que dirá os pobres projetos inacabados, os homens...

Patrícia disse...

Menina, você escreve muito! Eu acho que o mundo conspira pra que a gente acredite em princípes. Eu acredito. Mas como a história evoluiu, eles estão vindo com essa ruma de detalhes que você colocou. Mas ora... princípes são encantados, não são perfeitos né?