terça-feira, 1 de setembro de 2009

Vergonha alheia

Eu fiquei com raiva desse video. Lá fora, um monte de gente já cantou o hino para jogo de baseball, basquete e sei lá mais o quê. Aqui, uma vez que tentam, pronto, olha o que aconteceu. E o músico ainda tentou salvar, mas no final tiveram que cortar o microfone mesmo se não continuaria com o "povo vivído do berço do Ipiranga". Na verdade, a raiva do vídeo já passou, a raiva da Vanusa também, mas a vergonha pelo que fazem com o hino, ainda não.
Na escola, todo dia do índio a gente se pintava, na semana do Tiradentes contavam a história da Inconfidência e mostravam aquele quadro do Pedro Américo, os livros tinham o hino impresso na contra-capa. Até a oitava série, toda segunda-feira a escola se reunia para cantar o hino nacional: colocavam o CD no rádio e os alunos ficavam olhando para frente, com as mãos nas costas, só cantando. Ao terminar, todos sentavam e sem aplaudir porque era falta de educação. E, sabe de uma coisa, com isso tudo a gente pensava que o país era perfeito.
Conforme você cresce, as coisas mudam. O pensamento que vem é "Para quê eu vou cantar o hino se o Sarney fez aquilo, o Senado tá assim, a Amazônia acabou, o povo não vai para as ruas, ..." Eu gostaria de saber o que o hino tem a ver com isso. Sabe aquela história de começar a consertar o erro pelos pequenos detalhes? Então, comece pelo hino. Não importa se tudo acaba em pizza e você é o maior pessimista do mundo. Você nasceu no Brasil? Ora, isso não dá para mudar, pelo menos aceite com respeito a sua nação, mesmo quando não for época da Copa. Não precisa esquecer e jogar fora todo o trabalho que o Joaquim Osório e o Francisco Manuel tiveram. Por pior que você ache que o país está, você nasceu aqui e aquela histórinha de "respeito aos símbolos nacionais" continua valendo. Pelo menos já é um passo adiante.

(geração otimista mode on)

Um comentário:

Elaine disse...

Concordo. Tudo no Brasil é desculpa para instituir a cultura da bandalheira. O hino nacional, então, é uma tristeza: ninguém se preocupa em aprender e cantam de qualquer maneira.

O hino tem uma letra difícil? Tem. Mas que seja mote para alguma aula de português, que torne a leitura da letra prazerosa, brinque um pouco com ela. Várias palavras eu só fui saber o significado por causa do hino nacional (lábaro, flâmula, garrida, etc.), porque a professora explicou à turma palavrinha por palavrinha, verso a verso.

Aliás, na minha escola, não só cantávamos o hino nacional, como também o hino da bandeira no dia 19 de novembro, e o da independência, na semana do 7 de setembro.