sexta-feira, 23 de outubro de 2009

De mal a...

Seria bem legal se eu pudesse dizer que "cada um fazer para o outro aquilo que deseja para si", resolveria todos os males do mundo. Ninguém deixaria o trabalho "encostado" no grupo porque não gostaria de fazer o projeto sozinho e ainda se sentir na obrigação de colocar o nome de todos. Assassinos não surgiriam de uma hora para a outra porque qualquer dia a pessoa na frente da pistola poderia ser ele próprio. Perceber a importância dos outros e deixar de lado a ideia de que VOCÊ é o centro do mundo; talvez, esse seja o início para uma humanidade mais forte, um mundo mais consciente.
E isso parece tão distante. Na verdade, não cabe a mim, alguém que nem saiu da adolescência direito (ou acabou de sair, não sei), tentar entender e explicar os motivos para alguém roubar, pichar a carteira da escola, plagiar um texto ou qualquer coisa pior. Só posso ficar com meus pensamentos, imaginando aquilo que pode ser mudado, expressando minhas opiniões. Pelo menos eu não ignoro a realidade que está a minha volta.

7 comentários:

Jana KeanuLôka disse...

Hum, eu não entendi muito bem seu comentário...
realmente, desrespeitar as pessoas, qualquer pessoa, independente do que ela faça, já é ser como elas.
no caso da mãe, o que ela merece é punição e torço para que a lei chegue a uma solução razoável.
Obrigada pela visita! ^^

OBS: te senti um pouco diferente neste post...

Bruna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruna disse...

Acho que o mundo ou grande parte dele vive um egocentrismo absurdo, o que é motivo para muitas pessoas não darem certo ou na vida ou num simples objtivo. Não sei se isso há como mudar é o destino que tende a ser cada vez mais comum, infelizmente.

Jana KeanuLôka disse...

Entendi agora. Eu sou lezada e o comment tava meio vago... rs
Sobre o diabo veste prada, acho que fico mesmo com o filme. Coomo já falei, eu gosto demais!!!
Beijos e obrgada por passar no meu cantinho. ^^
:*

Clara disse...

O velho "se colocar no lugar do outro" resolveria muito a situação desesperadora de falta de amor em que vivemos. Acho que isso deveria ser ensinado nas escolas (podia ser no lugar da matemática! :P).

Obrigado pelo coment lá. Não tenho passado uma fase muito boa, mas as pessoas que deixam carinho lá no meu cantinho me ajudam de alguma forma a superar.
Obrigada!

Elisa Mucida. disse...

Pois é Bárbara, concordo com você. O que precisa mudar nesse mundo é o ego enorme que as pessoas têm, que só pensam em si próprias.

Excelente o texto viu? Beeeeijos

Paula disse...

Bárbara, para mim o egocentrismo crescente é o mal do século!
Bjos,
Paulinha