domingo, 18 de outubro de 2009

Diferente da geração da Coca-cola...

Aquilo que mais pedem em escolas, empresas, faculdades, cursos e até em casa é para o "envolvido" dedicar-se dia e noite naquilo que está fazendo. Esse contexto, claro, fica mais complicado com uma agenda cheia.
Enquanto você estuda para a prova, pensa no assunto do próximo post do blog. Quando está na aula, lembra que precisa fazer o almoço. No computador, fica ligado em todas as redes sociais ao mesmo tempo que termina de redigir um artigo. Aparentemente, nunca usamos nosso tempo para somente UMA atividade.
Até que chega o momento decisivo, a hora H. É o dia da prova do vestibular, a estreia da sua peça de teatro, a noite da festa que você estava planejando, a hora da entrevista de emprego, o momento de apresentar seu projeto. É agora e você esquece os problemas que estão lá fora. Esquece que você vai ficar parado em um congestionamento terrível, esquece que a internet existe, esquece do livro que estava lendo, esquece que quando chegar em casa terá que estudar para o teste do dia seguinte. Sua mente pertence ao universo daquele instante, daqueles poucos (ou muitos) minutos.
Apesar de sermos parte da chamada Geração Y que é tão bem conhecida por ser infiel e distraída, ainda temos nossos momentos. Sabemos quando podemos dedicar o tempo a vários assuntos e quando é hora de viver intensamente os minutos. As vezes, só falta darem um pouco de crédito.

5 comentários:

Clara disse...

É injusto sermos tachados de distraídos e infieis, quando na verdade somos apenas mais ocupados. Um jovem hoje realiza muito mais projetos e têm muito mais ideias que o da geração passada. Não dá mais pra se dedicar a uma coisa só, as necessidades são outras.

*Amei seu perfil!

Jana KeanuLôka disse...

concordo com a Clara.
Realmente não tem a minima condição de ficar sempre numa coisas só, além do mais, é bem chato. ^^
e uma pessoa não precisa se prender a uma coisa só.
a vida é tão curta e cada momento pode ser o ultimo. A gente tem que aproveitar cada minuto, fazer tudo o que puder.
Beijão!!! *

Bruna disse...

Ah, todos nós de certo modo fazemos parte dessa geração Y. Ninguém se dedica inteiramente a uma coisa só e a todo tempo. Se sim corporalmente, mentalmente é capaz de estar longe. rs O jeito é fazer durar a hora H o maior tempo possível :) Se estamos submetidos a sempre estar-mos distrídos.

Giovanna disse...

Pois nesses melhores ou piores momentos, sem meio termo conseguimos nos dedicar apenas a isto.



Seguindo aqui -

Elisa Mucida. disse...

Clara disse tudo. Todos nos rotulando de infiéis e distraídos. Mas a geração Y não é isso e pode ser até melhor que as outras.

Muito bom o texto.. Beeeijos