sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Eu, fotógrafo

Muitos acreditam na atual banalização da fotografia. Tirar muitas fotos não é tornar esta arte um nada, são as imagens mal pensadas - ou nem pensadas - que levam a banalização.
As fotos com câmeras analógicas e filmes exigiam uma concentração maior daquele que não queria perder o suado dinheirinho gasto no negativo e, depois, na revelação. Uma foto, essa era a sua oportunidade. Mais do que isso significaria perder uma imagem para conseguir outra, talvez, perfeita. Todos que tiravam uma fotografia pensavam, elaboravam o sentido que dariam ao mundo naquelas poucas figuras.
O ser humano não perdeu esse talento em reconhecer o belo e de pensar antes de agir, mas optou pela preguiça. Aquela foto tirada em frente o espelho do banheiro fazendo biquinho não ficou boa da primeira vez? É só apagar e tirar outra, e outra, e outra... Os aniversários tornaram-se álbuns virtuais gigantescos com poucas imagens que traduzem a verdadeira felicidade do momento.
Não importa a mídia utilizada - se você ainda curte aqueles flashes enormes e os negativos ou prefere a câmera do celular - a fotografia é e sempre será um instante congelado da sua vida e do mundo. As formas, as cores, os personagens, os lugares, os objetos e tudo naquele retângulo é um segundo registrado do seu dia a dia e cabe ao fotógrafo (que pode ser qualquer um) trabalhar corretamente com aquela imagem para transmitir uma mensagem aqueles que a veem sem ter que apelar para o photoshop. A fotografia, acima de tudo, é uma arte e deve ser tratada como tal: dedicando-lhe o devido tempo e dedicação para torná-la inesquecível.

11 comentários:

Jana disse...

\o/ adorei!
acho que é mais ou menos isso... aliás, nem tinha pensado dessa maneira, mas depois que li... sim é verdade. o ruim é quantidade sem qualidade. ^^
Beijos!

Jana disse...

Ah, que legal... Poxa, eu adoro romances, mas eles nunca me deixam de bom humor. pq será?! rs Bom, mas eu caio de amores pelo Colin Firth... ele tem mó pinta de mocinho mesmo.
Beijo beijo!

Sятª Lєтıcıα disse...

Adorei , sim é mais ou menos isso ; o ruim é quantidade sem qualidade.De certa forma Banalizaram a fotografia,albuns virtuais gigantescos que nao demonstram a felicidade do momento.
Beeijoos '

Chica disse...

Saber traduzir a exata sensação do momento é uma arter...beijos,chica

Elisa Mucida. disse...

Ahh, eu adoro fotografias... Mas hoje em dia, acho que essas fotinhas idiotas fazendo bico e de bunda empinada não estão com nada MESMO!

Ado muito legal quando tiram uma foto para lembrar do momento, pra chorar e relembrar tudo com aquela foto. Acho que é isso o real significado de tirar uma foto.

Adorei o textoo, beeeeijos

Natália disse...

Concordo plenamente. Esses dias escrevi sobre fotos também :D beijos

Anna disse...

Acho que um pouco do sentido da fotografia se perdeu com a chegada das câmeras digitais, sobretudo aquela atmosfera especial que as fotos tinham, de serem únicas e não poderem se repetir. Mas muito se ganhou também, nunca foi tão fácil tirar fotos, nunca foi tão divertido registrar os momentos.
beijos

Paula disse...

Oi, Bárbara,
Sou suspeita pra falar pq AMO fotografia, tenho até uma câmera semi-profissional. Acho que tirar fotos é um favor que fazemos à nossa memória!
Postei alguns esclarecimentos sobre o Projeto 12 Livros em 12 Meses, se quiser conferir...
Bjos e boa semana!
Paulinha

Giovanna disse...

FOTOGRAFIA, a minha simples paixão. Diversão nada mais.

Bruna disse...

Você tem a visão de um fotografo.
Li algo que relatava a mesma ideia sobre as fotos tiradas hoje em dia no blog de um. Muitas, muitas fotos... poucas as boas, mais ou menos. rs
A fotografia expressa muita coisa se bem tirada, se uma vez mal tiradas não expressam nada. :)
beijos

Sofia A. disse...

Engraçado que a fotografia se tornou algo tão comum na vida, que jamais a tinha pensado como um instante de vida congelado.
Lindo pensar assim, e assim tranduzem-se poemas em imagens, que podem não valer por mil palavras (como o perdão do trocadilho), mas valem por muitas, com certeza.
Um beeijo!