domingo, 31 de janeiro de 2010

Lá no alto, acima no ar, nos céus...

Amor sem Escalas (Up in the air) conta a história de Ryan Binghan (George Clooney) que é contratado por chefes de empresas de todo os Estados Unidos para demitir funcionários. Binghan passa apenas alguns dias em sua casa, em Omaha, e considera seu verdadeiro lar os aeroportos e aviões, tornando-se um expert no assunto. Tudo vai muito bem, até que surge Natalie (Anna Kendrick) a novata da empresa que está elaborando um sistema para realizar demissões online, ou seja, ninguém precisaria mais ficar viajando. Dizendo que esse método não tem fundamento ou futuro, Binghan acaba sendo incumbido de viajar com Natalie e ensiná-la tudo sobre o trabalho. Nas idas e vindas, o personagem ainda encara um relacionamento com Alex (Vera Farmiga), uma mulher que viaja tanto quanto ele, e os convites insistentes de sua família para comparecer ao casamento de sua irmã caçula.

Não é um filme "alegre", têm algumas tiradas interessantes, seus momentos de comédia, mas desde o início nos coloca frente a assuntos complicados. O primeiro, as demissões. Logo no início encaramos montes de rostos perguntando o que dirão para sua família, o que farão na manhã do dia seguinte, como sustentarão os filhos, se aquilo é pessoal, porque a empresa não deu valor aos anos de dedicação e lealdade. É impossível você ficar inerte a todas estas pessoas e não sentir uma pontinha da dor que eles estão sofrendo.
O segundo assunto, e a meu ver o gancho central do filme, são os relacionamentos. Tanto a já citada relação de trabalho, como relacionamentos familiares e amorosos. Não se trata só da família, propriamente dita, de Binghan e o distanciamento que ele cria, mas Alex, Ryan e Natalie são uma família. Eles estão "presos" em aeroportos, aviões e hotéis e, quando com problemas, recorrem uns aos outros para um desabafo ou buscar um conselho. E mais, estes relacionamentos são importantes por causa do face a face, do contato físico, o que vai contra aquilo que a empresa quer propor, que são as demissões "digitais".

A trilha sonora também é muito boa. A música dos créditos iniciais, This land is your land, é fantástica e tem tudo a ver com a história. O fundo que toca na hora do casamento da irmã também é bem legal, mas, infelizmente, não estava na soundtrack que eu baixei e vou ter que procurar o nome. Aliás, o filme é dirigido por Jason Reitman, o mesmo de Obrigado por fumar e Juno; este, como todo mundo sabe, também tem uma trilha sonora ótima.

Para terminar, eu sei que todo mundo já disse isso, porém eu quero deixar o meu desabafo: que nome esdrúxulo é esse que colocaram no filme aqui no Brasil? Up in the air = Amor sem escalas, por um acaso? E com o George Clooney, prepare-se para convencer seus amigos de que não é uma comédia romântica (passei por isso). O cara que inventou esse título ainda deve se achar o máximo por ter feito um trocadilho com os aeroportos...

(Obs.: Eu sei que o post passado também foi sobre filmes, mas eu queria comentar esse outro longa que eu gostei muito. Próxima postagem eu mudo o assunto.)

17 comentários:

Carol disse...

Oi Bárbara,
assisti esse filme ontem e gostei muito.Ele não é uma comédia romantica,não arranca gargalhadas ou choros,mas é profundo se levarmos em conta todos os relacionamentos (não propriamente amorosos,como sugere esta péssima tradução)que se desenvolvem na trama.
Uma das mensagens(talvez a principal)que mais me chamou atenção foi a de que ainda precisamos do contato com outros seres humanos e da conversa cara a cara.

Gostei muito da sua crítica,adoro quando vc fala de filmes por aqui.Se puder me dizer onde conseguiu baixar a trilha sonora eu agradeço,ainda não consegui achar em lugar nenhum e me apaixonei por ela.

Bjs =)

Jana Barreto disse...

haha pelo que eu li aqui do seu resuminho, o nome da tradução não tem absolutamente nada a ver com o contexto do filme... tem cada uma! Bom, de vez em quando é bom sair das comédias romanticas, né? Eu achei um pouco parecido com o filme 'o sol de cada manhã' não sei porque... enfim! adorei.
ah, sobre te mencionar, eu achei mais que necessário, estava precisando dar uma mudada, né? muito obrigada mesmo, de ♥!
beijos!

Amanda Gomes de Souza disse...

será q o filme é bom? vou ver se assisto.
eer, gostei do seu blog, to seguindo.
obg pelos coment's.

bjs :*

Thayne Freitas disse...

quero assistir *-----*
me intereçeiiiii ♥

James Pimentel disse...

É incomum ver esse tipo de enredo em longas, deve ser interessante mesmo. Só não entendi o porq das demissões, mas tudo bem, rs!
É bom fazer esse tipo de post, vc pretende trabalhar na área de cinema? Beijos, obg pelas visitas!

Bell Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luiza Terpins disse...

Tô louca pra ver esse filme. Já ouvi tanto sobre ele (críticas positivas e negativas), e cada vez fico com mais vontade de assisti-lo. Fora que tem George Clooney, né? Não dá pra perder :P
bjo

Paula disse...

Bárbara,
Parece interessante o filme. Quanto aos títulos, isso me irrita mto, vc nem imagina.
Bjos,
Paulinha

Natália disse...

Adoro suas dicas, tanto de livros quanto de filmes. Beijo

Kamilla Barcelos disse...

Já estou querendo ver esse filme, desde que começou as publicidades dele. E tb so li criticas positivas sobre ele.

tata_allstar disse...

Oi querida, tem um selo para você no meu blog!

Espero que goste!
Um beijooo!
:*

Bruna disse...

Nunca ouvi falar, minha mãe deve gostar, eu não gosto muito de filmes assim, mas as vezes eu encaro ver com ela. :D
beijos

Danii disse...

é o nome em portugues é podreeeeeeeee!!!
mas eu to muito anciosa pra assitir!!

Ъook of Loѵε ❦ disse...

tuudo muito lindo aqui *-*
vai lá no meu? me segue que eu te sigo!
beijinhos :*

Anna disse...

Assisti esse filme essa semana, e gostei muito! Além do roteiro ser super legal, ele é muito bem conduzido, porque toca numa ferida um tanto difícil de se tratar (essa história de relacionamentos e solidão) sem cair num grande clichê. Com as tiradas bacanas do Jason Reitman que deixam a história mais interessante, e claaaaaaaaaaaaaaaaaro, George Clooney, como não falar dele, aquele homem é uma coisa de outro mundo! Socorro!!!
beijos

Luh* disse...

Eu estou loca para ver este filme, subindo pelas paredes! mais aki demora pra chegar tudo!
beijos

ligadona disse...

Ai ai ai!! Eu quero veeeeeeeer!! rsrsrsrs..
=1