sexta-feira, 2 de abril de 2010

Um dia cheio de contradições

Começou. Você coloca o cabelo atrás da orelha, um movimento discreto e típico da timidez. Aliás, você não sabe aonde colocar as mãos, não sabe para onde olhar, porque todos estão lá, olhando para VOCÊ. Não sabe se bate palmas junto ou só recebe a comemoração. O que você quer mesmo é que tudo termine para finalmente poder deliciar-se com o bolo. Todo ano chega o momento do Parabéns a você, aquela hora em que você sempre sai em fotografias bem quando você NÃO sabe qual a melhor cara para aquele evento.
Aniversários são meio contraditórios. No fundo, todo mundo quer receber os "parabéns!" daquelas pessoas que considera importante, mas não sabe o que responder além do "obrigado!" e também não é bom que a população mundial saiba que naquele dia você fica mais velho. Você recebe presentes, mas dispensa as ovadas. O ano inteiro você se prepara psicologicamente para esse dia, mas na data sempre surge uma inconveniente crise de identidade que cisma em martelar na sua cabeça: "Meu Deus, estou crescendo, o que farei da vida? O que vou mudar? E agora?" (sendo que no dia seguinte você percebe que as mudanças ocorrem lentamente com o passar do ano).
Talvez melhor do que o nosso aniversário seja o aniversário dos outros. Planejar festas surpresa, mesmo aquelas mais simples, foi uma tradição durante o meu Ensino Médio e até um pouco agora na faculdade. Idas ao supermercado, vaquinhas para preparar tudo e comprar um presente "coletivo", esconder os mínimos detalhes da vítima, preparar inúmeras câmeras para fotografar e gravar o momento que o aniversariante chega ao local, inventar as maiores desculpas para manter o segredo.
Momentos assim não têm preço como diria um cartão de crédito. Por isso, mesmo que você não curta os seus aniversários, ao menos seja bonzinho na data porque aqueles que te amam estão se divertindo muito para te homenagear. E você também vai querer se divertir no aniversário dos outros...

Foto: eu em algum aniversário por aí, porque isso é umas das poucas coisas que acontecem pela vida inteira.

9 comentários:

Jana Barreto disse...

confesso que não gosto do meu aniversário. Nunca traz felicidade pra mim e a cada ano piora. Faço questão que ignorem, coisa de maluco... Mas essa parte de organizar aniver´sarios pra alguém é mesmo bem legal, concordo. ^^

Gostei muito da sua pauta e a foto tá a coisa mais fofa, vc com essas bochechas vermelhinhas :)

Beijão :)

Bell Souza disse...

Tbm fico assim. Muito constrangedor. mas o importante é saber quem somos e deixar as crises de lado.

Chica disse...

Colocaste bem o que muitos nem se dão conta!um beijo,tudo de bom nessa Páscoa!chica

Anna disse...

Não gosto do meu aniversário, mas como você bem disse, amo o aniversário dos outros. Nunca quero fazer festa e quase apedrejo meus amigos quando eles dizem que não querem fazer nada de especial no dia do aniversário deles...
Quem entende?
Beijos

Monique Premazzi disse...

Aniversários são bem criticos. Eu particularmente AMO fazer aniversário, mesmo que eu esteja desistindo dele a cada ano que passo, pois piora a comemoração. Mesmo assim, eu amo. Adorei o texto e parabéns pelo prêmio, foi merecedor.

Boa páscoa.

Larissa L. disse...

ah... eu até gosto do pessoal me felicitando e tudo mais...
pra mim, o pior são as minhas crises... sempre fico com os pensamentos de como será quando eu tiver essa ou aquela idade...! Mas passa né? Por mais que a gente queira, não vê as mudanças tão rápidas mesmo, assim como vc falou!
Faz parte..!!

lindinha a sua foto!! = )

um beijo grande!

Ana Lu disse...

Nossa, me enxerguei na sua descrição de comportamento no parabéns, hahha, tento me concentrar no bolo e nunca sei se bato palmas junto ou não!
ahuahhuauhahua'
Grande enigma da humanidade
=]
Bjoss

Kamilla Barcelos disse...

O seu texto praticamente dissecou tudo aqulio que eu penso e faço nos meus aniversários.
Vc era um bebe de campanhas publicitárias! Muuuuuuito linda!

Doce Nostalgia disse...

Gostei muito do teu blog ^^

Beijos!