sexta-feira, 14 de maio de 2010

O clube do filme (David Gilmour)

Quando eu resolvi adquirir O clube do filme, eu não sabia que era uma obra autobiográfica. Mesmo depois de começar a ler, eu ainda não acreditava que toda aquela história poderia mesmo ter acontecido, porque o fato de um pai permitir que o filho de 16 anos deixe a escola em troca de assistir três filmes por semana, ainda é uma atitude muito surreal para mim.
Mas aconteceu, e o livro mostra a convivência de um pai e um filho que, em idades tão diferentes, aprenderam a conhecer um ao outro e, de forma bem lenta, começaram a amadurecer. Lenta porque o livro inteiro você se pergunta em que aqueles filmes vão contribuir para a vida dos dois personagens, sendo que o ponto central da trama não é esse: não é sobre comentar filmes, diretores e atores; é sobre aqueles dois que estão a frente da tela, saboreando o melhor do cinema e aprendendo a debater e encontrar não só o que está na superfície, mas a profundidade interior deles.
É um livro bem calmo e leve e, caso você não aprecie tanto a narrativa, ainda vale a pena para qualquer um que goste um pouco de cinema, porque as descrições das cenas cinematográficas fazem você querer sair de casa, assaltar uma locadora de vídeos e passar o fim de semana assistindo um filme atrás do outro.

9 comentários:

Jana Barreto disse...

A Intrinseca sempre tem uns livros bem interessantes. Os mais diferentes que já li eram dela. Que livro curioso... Muita criança ia querer um pai desses, coiso de louco! haha
Logo me lembrei de "O castelo de vidro" que também tem um pai que tem um parafuso a menos =P

Beijo!

R@mon_Vitor disse...

Gostei relativamente desse livro. Há seus momentos, mas por muitas vezes pareceu cansativo, e ninguém me convenceu que o filho não era um vadio, no fim das contas.

Ótima resenha.

Ana Lu disse...

Eu já tinha ouvido falar nesse livro, mas depois acabei esquecendo.. Realmente parece mto interessante a história!
Beijos

James Pimentel disse...

Título um tanto comum, mas esse enrredo, confesso que é diferente. Eu gosto de analizar o profundo, mas não de um filme, mas de uma foto!

Beijão =**

Kamilla Barcelos disse...

Já faz um tempo que eu já li sobre esse livro. Mas até hoje ainda não li. Tenho vontade, pq gostei muito da sinopse. Mas, não me lembrava que o livro era autobiográfico. Agora me deu mais vontade de lê-lo.

Doce Nostalgia disse...

Olha que boa dica, amo os livros da intriseca *-*

Vou tentar achar esse livro! rs

Beijos linda, =*

Sofia A. disse...

Quero MUITO ler o livro, ainda mais porque estou com um projeto, fiz uma lista de um monte de filmes que tenho que ver, e estou assistindo...
Pra mim, acho que quase não existe nada melhor que cinema.
Um beeijo!

ligadona disse...

Quero muito ler esse livro! Amo cinema!!
=1

Umrae disse...

Parece legal.

Tem um selo para você no meu blog.
http://semeandoocaos.blogspot.com/2010/05/mais-selos.html