terça-feira, 25 de maio de 2010

Qual é a tua obra? (Mário Sérgio Cortella)

Eu ouvi falar desse livro em 2008, quando minha professora de Ética sugeriu, mas acabei não lendo na época (mesmo com opiniões bastante positivas vindas de amigos). Esse semestre não pôde passar sem essa leitura, principalmente depois que, durante a aula de Psicologia, eu passei quase 40 minutos impressionada com uma palestra de Mário Sérgio Cortella no programa Café Filosófico.
Não se engane pelo subtítulo - Inquietações propositivas sobre gestão, liderança e ética - Qual é a tua obra? não é para quem quer se tornar chefe ou para quem busca uma obra de auto-ajuda. Na verdade, é sim, esse livro é para TODOS. Qualquer um deveria saber que "há coisas que quero, mas não devo. Outras que devo, mas não posso. E outras que posso, mas não quero", e saber escolher o que fazer é, finalmente, praticar a ética nesse mundo raivoso em que vivemos.
Tudo que o autor coloca na obra é o que eu queria - ou quero - para minha vida: saber escolher o melhor futuro, saber que para chegar ao alvo é preciso passar por momentos não tão bons, e, acima de tudo, saber disso sem clichês ou chavões, mas com uma linguagem deliciosa que te faz repensar o modo de viver.
Se você não está convencido a ler este livro, então eu recomendo que ao menos você assista essa entrevista do Mário Sérgio Cortella no programa do Jô Soares (fiquem calmos, ele conseguiu que até o Jô não o interrompesse) em que o autor fala sobre vários tópicos de Qual é a tua obra? Para terminar, deixo um trecho da entrevista:
A coisa que é evidente não é aprazível, isso porque o evidente é como colocar braços na Vênus de Milo ou colorizar Chaplin. É fazer coisas que acabam estragando. O evidente é desagradável, parece que se está arrumando.

4 comentários:

@Jota disse...

Caracaaaaaa
Adorei essa frase do livro, me interessei. Eu pronvavelmente terei ética no próximo semestre ausauhshasha

Ah, foi você quem sumiu ok? beijoooos
some não jornalista!

Sofia A. disse...

Acho que estou precisando ler esse livro, ás vezes é difícil viver a doideira dessa vida contada em minutos.
Um beijo!

Doce Nostalgia disse...

Nunca vi esse livro *O*
deve ser mesmo muito bom!!!
Boa dica!

Beijos linda, otimo domingo pra ti!

Regina disse...

Valeu, já li o livro e vou ver a entrevista. Adorei seu post