segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Só daqui dois anos...

Nos idos anos 2000, eu ainda tinha a oportunidade de participar de excursões da escola. Estava na quarta série e a classe iria visitar a Bienal do Livro, a primeira grande feira para a qual eu iria sozinha e controlaria o dinheiro dado pelos meus pais, escolhendo as melhores compras e contando as moedinhas para poder levar cada vez mais livros. Desde então, comecei a desejar que dois anos passassem mais rápido: visitei a Bienal com o meu pai, com a família inteira, no Centro de Exposições Imigrantes, no Anhembi, tomando o ônibus do Terminal Tietê, indo de carro. Não fazia muitas compras, mas pegava todos os folders e sacolinhas que minha mão pudesse carregar, babava em cima de inúmeros lançamentos, cansava as pernas depois de circular todos os corredores. Esse ano pratiquei a proeza de visitar o evento QUATRO vezes.
Não sei se a Bienal em si estimula a leitura, mas pelo menos cria um programa interessante para o final de semana a tarde das famílias paulistanas que querem fugir do passeio "shopping-cinema". Muita gente sai com sacolinhas e espero mesmo que eles leiam tudo o que compraram e ainda mais (e não fiquem só com os "mangás" da Turma da Mônica Jovem que infestaram o pavilhão neste ano). Durante a semana, o evento - como é normal - estava cheio de crianças e adolescentes em seus uniformes azuis. A grande atração, aparentemente, foi o cartaz do Justin Bieber no qual muitas meninas se penduravam para tirar foto.
No fim de semana o evento estava LOTADO, principalmente no começo da noite. Os ambientes para alimentação estavam bem complicados (preço, acomodação), mas, ao que parece, a organização não esperava todo esse público. Em 2012 imagino que melhorarão estes detalhes.Minhas compras foram somente estes dois exemplares. O primeiro foi Qual é a tua obra?, de Mário Sérgio Cortella, que eu já tinha lido e comentado aqui no blog. Agora eu tenho o livro e está autografado! O segundo foi o pocket em inglês de Persuasão, da Jane Austen.Finalizando, a Bienal do Livro deste ano foi como o esperado: com alguns problemas por causa da lotação e a falta de infra-estrutura, mas nada que não possa ser resolvido para as próximas vezes. Destaco os vários convidados e ambientes que a feira teve, o que foi o grande diferencial desta edição de 2010, a variedade de títulos e editoras, e, claro, o espaço digital que me deu a chance de mexer em um e-book (mesmo que tenha sido o mais simples e eu não tenha achado tanta graça assim).

11 comentários:

Vagner de Alencar disse...

"Qual a sua obra?", aproveitando o título do excepcional livro do Mário Sérgio Cortella, fica a indagação para "refletir" o que talvez seja a Bienal para cada um de seus milhres de visitantes. Para a autora desse blog, certamente mais do que um evento anual no qual centenas, milhares de livros estão empilhados, mas certamente, a imersão num mundo fantástico que é a leitura, a inteção de relatar, reportar - como neste post. Para muitos, o passeio para fugir dos lugares já "batidos" (quisera que assim não fosse assim). A obra que cada um ali pode (poderia) encontrar é vasta, assim como (talvez) o incentivo para mergulhar na leitura de mais e mais livros. OBS: inveja do autógrafo do Mário Sérgio Cortella = D
Beijo

Chica disse...

A Bienal certamente é um grande passeio e pedida.

Respirar o ar dos livros faz bem.

Beijos,tudo de voim,chica

Janaina Barreto disse...

Já tem umas duas vezes que eu deixei passar a Bienal daqui de Fortaleza. Sempre me arrependo!
Mesmo que os preços não sejam tão bons (nunca tem promoção) e gosto de ir e ver as novidades. O bom é quando eu posso guardar dinheiro pra comprar a maioria dos livros que eu quiser, senão, não tem graça! haha

Persuasão em inglês? que luxo!

Nathy disse...

Ai, queria tanto ter ido a Bienal! Que gostoso....=)

Tary disse...

Como disse a Nathy: que gostoso! Adoraria ter ido! Apesar dos probleminhas, acredito que seja bem divertido ir a um evento assim, não? Entrar em contato com outros leitores e com autores geniais (:
Beijos

Ana Lu disse...

Ei Bárbara!
Sendo uma pessoa que AMA livros, eu fui beem menos à bienal do que gostaria. Esse ano com certeza teria ido, mas já não moro mais em São Paulo
=(
Tenho certeza q vc aproveitou, e q eu tbm n veria graça num e-book!
Bjos

Patrícia N. disse...

Este ano eu também fui,dia 13.Estava bem legal,só achei que houveram algumas falhas na infra-estrutura também.Mas,enfim,adorei o stand da PubliFolha.Os livros estavam bem baratos e as opções (até as mais caras) muito boas.
Obrigada pelos elogios ao blog.O Biscoito&Bolo é um dos melhores blogs que eu conheço ;)

Bell Souza disse...

Eu só posso te agradecer! De verdade por me proporcionar momentos maravilhosos! Muito obrigada.

GaB. disse...

Aah eu queria tanto conhecer a Bienal do Livro.
Mesmo com todas o tumulto e desorganização, deve ser um lugar ótimo. (:
Beijo.

Clara disse...

Aqui nunca têm eventos assim (invejinha), eu que amo livros ia babar também se pudesse ir numa bienal... Acho que é sim um incentivo à cultura, sem dúvidas, principalmente para os jovens, que tem aquela tendência a achar leitura uma coisa chata...

--> Nossa, que felicidade encontrar alguém que também leu -e amou- Sunadokei. Estou relendo pela terceira vez, amo as sensações diferentes que a história provoca em mim. Pra mim esses dez volumes são como se fosse um tesouro que não troco por nada! Ah, eu li o post que vc fez também sobre o mangá :)

Abraço!

Anna Vitória disse...

Um dos grandes sonhos da minha vida é conhecer a Bienal. Tenho muita vontade mesmo, sonho com esse dia! Infelizmente ainda não tive a oportunidade, ela sempre acontece longe de mim =(
Mas esse ano fiz a promessa que no matter what, em 2012 estarei lá. A não ser que o mundo acabe, né.
haha
beijos