sábado, 25 de setembro de 2010

Minhas desculpas ao twitter

Há mais de um ano eu escrevi esta postagem falando sobre a minha entrada no twitter. Não entendia o por quê de eu ter criado uma conta, o texto do post está péssimo e, cá estou eu, hoje uma usuária da rede social do passarinho (e da baleia).
Já que eu escrevi reclamando, vale a pena dar os devidos créditos ao Twitter, afinal, todo dia eu entro na internet, coloco a senha e começo a caçar atualizações na timeline. Ainda acredito que não é uma ferramenta para você escrever, literalmente, "o que está fazendo", mas também descobri que quem usa o twitter para este fim ainda não aprendeu a utilizar direito.
Se você adiciona um conhecido - ou até menos que isso - no Orkut, a pessoa ficará lá parada no seu profile e você esquecerá dela. No twitter não dá para esquecer: se você adiciona um mala sem alça, ele aparecerá todo dia nas suas atualizações; se você adiciona um intelectual, as palavras dele aparecerão todo dia na sua janela; se você adiciona o @realwbonner, você saberá até que ele viajou para a África do Sul para se encontrar com a Fátima e passear com os trigêmeos.
Ou seja, o twitter "obriga" o usuário a transmitir algo interessante, porque, se ele vira um chato, só meia dúzia de amigos o seguirão por pena. Lógico que o meu twitter não é uma fábrica de filosofia (vide o nome bastante adulto @ba_cookies), assim como o da grande maioria. Porém, quem eu sigo - e, provavelmente, quem me segue - é porque oferece alguma novidade, um link bacana e com quem eu posso compartilhar dos assuntos que gosto.
Verdade seja dita: eu gosto do twitter e tento explicar a real utilidaede dele para meus amigos que não utilizam essa rede. Aquela postagem ficou no passado, até porque, eu escrevi no dia 1º de Abril, era esperado que eu mudasse de opinião.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Desculpas

Se este blog fosse uma conta bancária, eu estaria atolada em dívidas. Estaria pedindo empréstimos em todos os cantos para encontrar tempo para uma postagem. Estaria fazendo bicos para conseguir responder aos comentários atrasados.

Mas este blog não é um cofre e tudo que me resta é pedir desculpas.

Obviamente, vocês perceberam que o número de textos por aqui caiu drasticamente. As postagens tem se limitado a uma por semana e, para aqueles que acompanham o Biscoito e Bolo e gostam daqui, meus atrasos devem ser um tormento.
E é com essas pessoas que eu estou falando. Vocês que sempre passam por aqui para deixar um recado; vocês que, felizmente, não tem medo de opinar respeitosamente e me fazem analisar o texto uma centésima vez para que eu perceba que, realmente, sempre há um detalhe a ser melhorado; vocês que fazem deste amontoado de palavras um blog, já que se não houvesse interação, isso seria só um arquivo morto para eu mesma. É para vocês que eu peço desculpas pelos atrasos, os textos nem tão bons e os assuntos, ás vezes, pouco interessantes que tem aparecido por aqui nas últimas semanas.
Eu não vou fechar o blog porque eu AMO esse espaço, as conversas via comentários e, por mais estranho que pareça, todo dia eu penso em uma nova pauta e em algo que poderia escrever por aqui. Ás vezes dá certo, outras não, mas o blog já faz parte da minha vida e ele não vai sumir, pelo menos por enquanto. No momento, eu só peço um pouco de paciência e agradeço pelo carinho que vocês continuam oferecendo a mim e às minhas palavras.

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Só as crianças entendem II

- Quem é aquela menina?
- É minha irmã. - eu respondo para a garotinha de 5 anos e pergunto: - Você tem irmãos?
- Não, eu não posso. Nem cachorro.
Juro que tentei fazer todas as associações possíveis e encontrar semelhanças entre ter um irmão e um cachorro. Até desistir e questionar:
- Por quê?
- Eu não posso ter cachorro e nem irmão. Meu apartamento é pequeno.
Quem dera todas as perguntas do mundo tivessem uma resposta tão simples.

Postagem rápida e com divulgação: em uma das matérias deste semestre da faculdade, o trabalho é manter um blog. Meus amigos e eu criamos o Nas tribos, um espaço para comentar sobre grupos/ tribos. Ele está começando, tem poucas postagens, mas peço que vocês deem uma olhada e, se possível, comentem. Obrigada :)