segunda-feira, 25 de abril de 2011

TOP 3 (por enquanto) do transporte público

Eu moro em São Paulo. São Paulo é uma metrópole. Como toda boa metrópole aqui tem muita gente: muita gente que vai trabalhar, muita gente que sai no mesmo horário, muita gente que utiliza o transporte público. Por isso mesmo, nem tudo é perfeito e algumas vezes você passa por situações que só aumentam os problemas. No ônibus/metro/trem lotado, aí vai um TOP 3 – que pode aumentar - de coisas que você definitivamente NÃO precisa fazer:

1. Reclamar do transporte lotado: Todo mundo sabe que a partir das 8h e das 17h o ônibus estará CHEIO. Se você não pode fugir desse fato (por exemplo acordar mais cedo, ou esperar para voltar para casa, ou criar rotas alternativas – sou especialista em fugir de multidões) o que dá é se resignar a manter a dignidade mesmo que alguém esteja se acotovelando com você. Se a situação já é ruim, não é preciso piorar o cenário, ou seja, não precisa ficar bufando e lembrando “nossa, como é terrível tomar ônibus lotado” ou a clássica “o governo deveria por mais ônibus nas ruas” (lembrando que mais ônibus vazios nas ruas significa mais trânsito e poluição, just saying). Tente ficar quietinho e pensar em campos verdes com ovelhinhas, de repente dá certo e teremos um transporte público lotado mais feliz.

2. Fazer reclamações pelo celular e para todo o ônibus: O celular trouxe vários benefícios, ok. Mas entre as muitas coisas desagradáveis está o fato de poder telefonar para qualquer um em qualquer lugar para falar sobre qualquer assunto, incluindo aquela reclamação para a sua empresa de internet que não passou de manhã na sua casa e que agora nem precisa aparecer mais. Brigas de família e reclamações podem ser feitas em casa ou no escritório onde você não exibirá seu poder de argumentação para o mundo. (Eu dou um desconto para boas histórias ou “causos”, elas podem gerar posts para o blog).

3. USE FONES DE OUVIDO: Talvez esse seja o objetivo inconsciente desse texto, isso porque já escrevi duas postagens sobre o mesmo assunto. CUSTA MUITO COMPRAR UM FONE DE OUVIDO? Eu até aprecio a sua boa vontade em querer compartilhar seu gosto musical com os demais passageiros, porém, sinto muito, sua seleção de melhores do ano definitivamente não é mesma que a minha. Por isso, meus sinceros agradecimentos e pode ficar com suas músicas para os seus ouvidos, sem precisar prejudicar os meus. Se mesmo assim o barulho continuar, existe uma lei que me protege da obrigação de ouvir música ruim e posso usá-la contra você (E preparem-se, estou pensando na possibilidade de usar a mesma lei contra pessoas que reclamam no ônibus ou que gritam no celular).

9 comentários:

Vanessa disse...

Tudo bem, Bárbara, deu pra visualizar o caos. :-)

Anna Vitória disse...

Olha, eu tenho que colocar as mãoes pro céu porque sofro pouco com esses males de transporte público. Calculo em os meus horários e rotas pra pegar ônibus vazio, e não ter que aturar os idiotas.
Comentando sobre o post passado, ADOREI seu vídeo dos livros! Ficou super diferente, a edição ficou ótima, adorei a música de fundo, e você tem uma edição de Razão e Sensibilidade igual a minha :)
beijo

Jana disse...

kkkk
É rir pra não chorar, né não? Aqui os ônibus andam lotados é a partir das 6 da manhã, nem reclamo mais... rs Negócio é pegar outra linha ou esperar um mais vaguinho.
Essa do celular é clássica. Já vi gente brigando com o namorado e aos prantos! Tem gente que grita, bota o papo em dia... tem de tudo! Falta de educação está sem limites. As pessoas aprendenram a discutir a vida a todo minuto depoi que inventaram tanto bônus e tanta facilidade. --'
E a do fone de ouvido... Pensei que era só aqui. O_o O pior é que agora são vendidas umas caixinhas com conexão USB e ai já viu... o negócio pega fogo! Mas fazer o quê? O jeito é apelar pro fone de ouvido pra se distrair. ;D

Ana Lu disse...

Ai, graças a Deus os poucos ônibus que eu pego aqui em Curitiba são 2 dos mais tranquilos da cidade. É muito raro não conseguir sentar. E aqui as pessoas são mais discretas também, só aconteceu uma vez de um cara ouvir música sem fone, e nem foi em um dos ônibus que eu costumo pegar, foi em um que só andei uma vez.
E realmente, a coisa que já é ruim fica ainda pior com gente bufando e reclamando do lado. Ninguém merece!
Beijos

Paloma disse...

Nossa, esse último é de fato o pior! Volta e meia tem um desses no meu ônibus. Mas, como você mesma sugeriu, eu tento manter a dignidade e abstrair.

Eu tenho pelo menos a sorte de meus horários da faculdade baterem com as horas de menos trânsito e ônibus mais vazios.

Bjos

Patrícia N. disse...

Nem me fale sobre ônibus...tudo isso incomoda. Mas a música alta é o pior. Além de voltar da aula cansada,em pé (muitas vezes) ainda tenho que ir ouvindo todo o tipo de aberração musical...Muito triste.

Sofia A. disse...

Nossa, eu tenho sofrido muito com tudo isso, viu, porque meus horários batem sempre com os de pico, horrível.
As pessoas podiam muito seguir essas dicas.
Um beijo!

Tary disse...

Sabe, acho que ônibus lotado e não uso de fones de ouvido estragam o dia de qualquer um. É horrível demais se sentir invadido e essas duas situações são assim e vou continuar reclamando delas pra sempre. Beijos :*

-Lú Pierson disse...

É Bárbara por incrível que possa parecer ainda existem pessoas no século XXI que desconhecem a utilidade de um fone de ouvido! Tenho vontade de andar com um estoque de fones e destribuir para essas pessoas desagradáveis que escutam a Nativa FM ou a rádio Tupi no último volume dentro do ônibus! É realmente revoltante.. HAHAHAHA